Nesta página, você poderá conferir as principais orientações da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC) para os pacientes com arritmias cardíacas, portadores de marcapasso, doenças elétricas do coração ou fibrilação atrial em relação ao Coronavírus.

Mas salientamos a importância de procurar o seu cardiologista ou arritmologista caso tenha dúvidas do tipo de arritmia cardíaca ou das condições associadas. Aqui no site você pode encontrar um especialista membro titular da SOBRAC.

 

Pacientes com arritmias cardíacas possuem maior risco de infecção grave pelo novo Coronavirus?
A infecção pelo novo Coronavirus (2019-nCoV) será de evolução benigna para a maioria das pessoas, não passando de um resfriado comum, entretanto alguns indivíduos, que incluem os chamados grupos vulneráveis podem apresentar uma evolução pior, com insuficiência respiratória grave, necessidade de internação em UTI e até a morte. São consideradas grupos de maior risco os idosos acima de 65 anos e principalmente os acima de 85 anos, pacientes com diabetes mellitus, hipertensos, pacientes com insuficiência renal ou respiratória crônica, imunodeprimidos, pacientes com câncer e pacientes com doenças cardíacas graves. Leia Mais

Orientação à população: alterações cardíacas secundárias ao uso de cloroquina
A Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC) informa que a cloroquina é um importante medicamento antimalárico utilizado especialmente para o tratamento de doenças reumatológicas e tem sido divulgada como tratamento promissor do COVID-19. Embora bastante seguro em doses habituais, há risco de efeitos colaterais graves relacionados à retina, alterações neurológicas e arritmias cardíacas potencialmente graves.. Leia Mais

Compartilhe:
Facebooktwittergoogle_pluslinkedinFacebooktwittergoogle_pluslinkedin

Busca no site: