Indentificação: LAS, fem, 19 anos, 57 kg, 1,69 m
QP: “palpitações taquicárdicas freqüêntes”
HMA: Há aproximadamente 2 meses apresenta palpitação freqüente (todos os dias), permanecendo muito tempo com a sensação de “coração acelerado”. Refere estar ansiosa. Tem notado que ultimamente o sintoma permanece mais tempo durante o dia.
EXAME FÍSICO: PA110X70 mmHg, sem alterações significativas
ECG consultório: normal
Exames laboratoriais: normais (sem anemia; função tireoideana-normal)
ECOCARDIOGRAMA: normal

1) Traçado de Holter Basal

2) Traçado de Holter durante “palpitação”

3) Traçado de Holter durante “palpitação”

 

Com base nos traçados apresentados, seu diagnóstico é ?


a) Taquicardia atrial
b) Taquicardia por dupla via nodal, forma comum
c) Taquicardia por via anômala
d) Flutter atrial 2:1
e) Os traçados 2 e 3 são taquicardias distintas
f) Taquicardia por dupla via nodal, forma incomum

Na análise deste Holter, aonde estarão as melhores informações para o diagnóstico final da taquicardia supraventricular (TSV)?

a) Análise do gráfico de freqüência cardíaca das 24 horas.
b) Análise das extra-sístoles supraventriculares isoladas.
c) Análise do início do(s) episódio(s) de TSV.
d) Análise do final do(s) episódio(s) da TSV.
e) Análise dos padrões morfológicos durante a(s) TSV(s).
f) Tempo de duração da(s) TSV.
g) Comparação minuciosa da morfologia do complexo QRS em ritmo sinusal e durante a TSV.
h) Somente os traçados apresentados, já são suficientes para o diagnóstico.

Fábio Sândoli de Brito, José Luiz Cassiolato e João Pimenta

 

Compartilhe:
FacebooktwitterlinkedinFacebooktwitterlinkedin

Busca no site: