Desafios em Eletrocardiografia

Palpitações, qual o motivo?

Autores: Muhieddine Chokr / Cristiano Dietrich

O Caso

Paciente de 25 anos procura o pronto-socorro por início súbito de palpitações aceleradas. Sem histórico de comorbidades ou tratamentos. Exames cardiológicos recentes, realizados para prática de esportes, estão dentro da normalidade (ecocardio AE 35 VE 32/48 FE 64% SIV 9 PP 9). Exame físico demonstra PA 122x70mmHg, FC 160bpm, AC ritmo regular 2 tempos, boa perfusão periférica e pulsos arteriais palpáveis. O eletrocardiograma realizado é apresentado na figura 1.

Figura 1: ECG

Frente ao quadro, qual sua conduta?

Carregando ... Carregando ...


Discussão:

Resposta E

Discussão:

O principal diagnóstico diferencial recai na taquicardia supraventricular com aberrância e taquicardia ventricular (TV). A ausência de doença estrutural pode sugerir uma arritmia supraventricular como primeira hipótese. Entretanto, a análise cuidadosa do ECG é peça-chave na correta elucidação.

Alguns dados na análise do ECG podem ajudar. Os batimentos de fusão ou captura confirmam o diagnóstico de TV. Outros achados também colaboram: 1) padrão qR em V1 e rS em V6 (r/s<1).

Figura 2: Substrato de taquicardia fascicular.

Na presença de um traçado de taquicardia ventricular com padrão de BRD associado a BDAS, deve-se levar a suspeita de taquicardia fascicular. O mecanismo desta arritmia é a reentrada utilizando o fascículo póstero-inferior do ramo esquerdo, e um feixe muscular próximo ao fascículo (figura 2). Uma característica é a reversão e controle da arritmia com utilização de verapamil, e por isto, classificada como taquicardia ventricular sensível a verapamil. Nestes casos, a ablação da “banda˜ muscular ou fascículo é altamente efetiva para o controle da arritmia, com taxa de sucesso > 95% (figura 3).

Figura 3. Registro ECG e eletrogramas durante estudo eletrofisiológico para ablação de TV fascicular com registro dos potenciais alvo para ablação: P1=potencial do fascículo póstero-inferior; P2=potencial diastólico (registro da banda muscular).

 


Referência bibliográfica

3 commented on “Palpitações, qual o motivo?

Deixar um comentário

Seu email não será visível para os visitantes, campos com (*) são obrigatórios

* *